E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

Sexta-feira, 27 de Março de 2015

Paralelamente à Operação Marquês, surge agora um novo acontecimento, com envolvimento do professo Universitário de José Sócrates – António José Morais.

O novo caso começa com uma queixa apresentada pela advogada Paula Lourenço, defensora de Carlos Santos Silva, amigo de Sócrates.

Será que está a nascer uma novela?

Publicamos seguidamente o trabalho que vem relatado no Expresso Digital da última quinta-feira, da autoria de Micael Pereira:

Capturar1.PNG

 

Capturar2.PNG

 

Capturar3.PNG

 

Capturar4.PNG

 

Capturar5.PNG

 

Capturar6.PNG

 

Capturar7.PNG

 

Capturar8.PNG

 

Capturar9.PNG

 

Capturar10.PNG

 

Capturar11.PNG

 

 

Será que vão dar tempo para que o caso Marquês possa originar mais “novelas”?

Amorim Lopes

 

publicado por 59abc59 às 18:30

Quinta-feira, 26 de Março de 2015

Na zona da serra da Arrábida, junto à praia, são vistos com bastante frequência javalis a passear. Será que pretendem dar um mergulho?

Vejam o que a SIC, sobre o assunto, nos mostra.

VÍDEO

 Amorim Lopes

publicado por 59abc59 às 11:54

Terça-feira, 24 de Março de 2015

Capturar4.PNG

 

Maria da Conceição, a jovem que a residir no Dubai, vai ajudando as crianças desfavorecidas de Daca no Bangladeche, veio a Lisboa para correr a meia maratona e simultaneamente, para matar saudades da família, do povo e da comida.

Simultaneamente, procura dar a conhecer a Fundação Maria Cristina,os seus objetivos e as suas necessidades.

Sobre a portuguesa que vive para ajudar 200 crianças desfavorecida – sua  mãe - publicamos seguidamente um texto escrito por Beatriz dos Santos e um vídeo exibido pela SIC.

Capturar1.PNG

BEATRIZ DOS SANTOS

Maria Conceição tem uma Fundação onde a educação é a chave para combater a pobreza.

Quebrar os ciclos de pobreza a partir de uma educação mais digna para as crianças de Dhaka, Bangladesh, é o que Maria Cristina Conceição tem vindo a fazer desde 2005, data em que inaugurou a 'Maria Cristina Foundation', uma organização sem fins lucrativos. Esta nasceu do desejo de retirar crianças e adolescentes do estado de pobreza mais latente em que se encontram, resgatando-os para um presente com melhores condições de vida e com sonhos possíveis de realizar. E, tudo isso, através da educação. Para esta humanitária "a educação é a chave para a saída da pobreza".

Mas quem é Maria Conceição? E que motivo a faz persistir? Maria Conceição é, como ela própria se auto define, uma jovem portuguesa normal. Foi adotada aos dois anos por uma viúva angolana, mãe de seis filhos, que trabalhava a fazer limpezas para alimentá-los. Tinha como lema: "quem alimenta seis, alimenta sete!", recorda Maria Conceição, que herdou da sua mãe a força, o otimismo e a persistência de nunca desistir. Persistir é o que leva Maria Conceição aos seus limites e isto deve-se à educação que lhe foi transmitida. "O que me motiva é a minha mãe adotiva, Maria Cristina, e quando me comprometo não volto atrás", refere a jovem.

O projeto desta jovem nasceu por acaso. Viajava em trabalho, na 'Emirates Airlines', quando, em Bangladesh, viu uma realidade completamente diferente da sua. "Não estava à procura de uma causa para apoiar. Mas vi uma realidade, até então, desconhecida", conta. Primeiro visitou o orfanato de Madre Teresa de Calcutá, e de lá levaram-na para conhecer o hospital local. Foi nesse espaço que Maria se deparou com uma visão que a deixou "em completo estado de choque". "Vi sangue, fezes, feridas abertas e infetadas. Não havia camas, o prédio estava todo destruído e com esgoto a céu aberto", refere. Apenas com uma frase a jovem define o que presenciou, "parecia um matadouro e não um hospital".

A partir deste dia, Maria Conceição só se perguntava como era possível as pessoas viverem desta forma. Na altura, desistiu de uma viagem já marcada para a Nova Zelândia e rumou a Bangladesh, durante dez dias, com donativos arrecadados em Portugal para a população empobrecida de Dhaka. "Não me deixaram entrar no hospital, mas eu tinha donativos para entregar e estava determinada a fazê-lo. Concentrei-me nas crianças de rua para descobrir como elas viviam e acabei na favela de Guwair. Eles não tinham nada, mas ainda tinham esperança. Eu vi o grande potencial que havia ali, o que lhes faltava era uma oportunidade", conta.

 

E é esta oportunidade que tanto quer dar a esta população que nada tem. "Eu não penso em fazer diferença, eu apenas faço algo em que acredito e que penso que fará a diferença". A jovem afirma que, após nove anos de trabalho, estão a começar a ver resultados. "Normalmente temos que apoiar toda a família como prevenção. O desafio seguinte é providenciar uma boa educação. Em países como o Bangladesh, a maioria das pessoas são pobres e a competição é feroz, até para trabalhos muito mal remunerados. Viver na pobreza é extremamente duro", conclui.

O desafio foi lançado e Maria Conceição, atualmente a viver no Dubai, aceitou o seu. Como ela própria explica, "ao assumir estes desafios extremos, só mostra como eu estou preparada para alcançar o meu desejo. E isto reflete-se nos valores da minha Fundação, que tem como objetivo vencer a pobreza, o que obviamente é uma tarefa enorme". Pode encontrar mais informação sobre este projeto na página de Facebook da fundação: 'Maria Cristina Foundation'.

VÍDEO

 

Capturar2.PNG

 

 

 

 

Amorim Lopes 

publicado por 59abc59 às 16:17

Segunda-feira, 23 de Março de 2015

No sábado dia 21 de Março, o Grupo Cultural Os Maçaenses comemorou o seu XX aniversário.

Com o Cine Teatro bem composto de público, o grupo levou a todos os presentes agradáveis momentos de dança, teatro e música. A cor, alegria e a boa disposição foram uma constante, o que levou, todos os presentes, a achar por bem empregue o tempo que ali passaram.

Fazemos votos que para o ano, momentos semelhantes, possam novamente voltar a ser “saboreados”.

  FOTOS

IMG_5443.JPG

 

IMG_5444.JPG

 

IMG_5446.JPG

 

IMG_5447.JPG

 

IMG_5451.JPG

 

IMG_5461.JPG

 

IMG_5462.JPG

 

IMG_5464.JPG

 

IMG_5466.JPG

 

VÍDEO

 Amorim Lopes

publicado por 59abc59 às 12:44

Domingo, 22 de Março de 2015

 

 

 

Hoje, domingo dia 22 de Março, a Associação Desportiva e Recreativa de Chão de Lopes realizou o Dia da Lampreia.

Como vem sendo habitual em acontecimentos anteriores, o evento teve a presença de bastantes associados. Com a boa disposição a reinar no coração dos presentes e a boa lampreia disponível para trincar, o convívio foi alegre, familiar e bastante sadio.

Para a organização vão os nossos parabéns. Que a saúde nunca lhes falte para continuar a levar bem alto o nome e os destinos da Associação.   

IMG_5468.JPG

 

IMG_5469.JPG

 

IMG_5470.JPG

 

IMG_5471.JPG

 

IMG_5472.JPG

 

IMG_5473.JPG

 

IMG_5474.JPG

 

IMG_5475.JPG

 

 

IMG_5477.JPG

 

IMG_5478.JPG

 

Amorim Lopes 

 

 

publicado por 59abc59 às 19:23

Sábado, 21 de Março de 2015

Mação comemorou o Dia Internacional da Poesia, levando a efeito no Largo dos Combatentes um “Estendal Poético”.

O evento teve uma forte adesão, a tal ponto, que todo o espaço estava cheio da mais variada roupa, toda ela com poemas estampados.

Louvamos a organização e os poetas pela forma empenhada e dedicado como abraçaram este manifesto cultural onde a poesia foi rainha.

Amorim Lopes

 

Capturar2.PNG

 

Capturar1.PNG

 

Ser Poeta

 

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!


E é amar-te, assim perdidamente...
E é seres alma, e sangue e vida em mim..
E dizê-lo cantando a toda a gente! 

publicado por 59abc59 às 16:11

Sexta-feira, 20 de Março de 2015

Frequentemente lemos textos escritos pelo Professor Universitário Carlos Paz, com os quais, na sua quase totalidade estamos de acordo.

Nele, admiramos a forma clara e frontal com que olha a realidade do mundo que nos rodeia, a coragem que tem para denunciar as injustiças e a luta diária que trava, para ajudar a construir um mundo mais justo.

É um revoltado com a situação que todos nós estamos a viver. Tal é a revolta, que não resistiu em publicar um texto, que escreveu em homenagem à sua mãe, que faleceu recentemente, que seguidamente reproduzimos.

Capturar30.PNG

 

Carlos Paz

Hoje faleceu a minha mãe.

Faleceu doente, triste e sozinha.

Sozinha porque eu, filho único, estou em Luanda a trabalhar. O trabalho de cujo rendimento preciso para viver. O trabalho que me é negado em Portugal por ser alguém que não me calo.

E, mesmo desse rendimento, os senhores que nos governam me ROUBAM 90% (não é gralha, são mesmo 90%):
- 30% de IRS;
- 35% de TSU (tenho de pagar a minha e a do empregador – é assim mesmo para os recibos verdes), para uma Segurança Social da qual NADA tenho direito a usufruir;
- 20% de taxa média de IVA;
- 5% para os restantes impostos e taxas (IUC, IMI, ISPP, etc…, etc…, etc…).

Faleceu doente, triste e sozinha uma Senhora que escolheu chamar-me Carlos, porque era um nome que, etimologicamente, significava: Homem Livre.

Como todas as mães, ensinou-me muita coisa ao longo da vida. Mas, acima de tudo, ensinou-me a ser isso mesmo: um Homem Livre.

Faleceu doente, triste e sozinha, num País que se está a desagregar moralmente a olhos vistos.
Faleceu doente, triste e sozinha, num País que expulsa os que se atrevem a ser Homens Livres.

Faleceu doente, triste e sozinha. Não sei sequer se consigo chegar a tempo do funeral. Estou revoltado contra TODA a escumalha que me obrigou a estar longe, por necessidade de sobreviver.

Faleceu doente, triste e sozinha.

Em Honra dela, da Senhora que me ensinou a ser um Homem Livre, faço aqui uma promessa solene (de Homem de palavra que me Orgulho terem-me ensinado a ser):

- Não mais darei descanso a TODA esta CANALHA que a obrigou a falecer doente, triste e sozinha!

Um dia estes CANALHAS, de TODAS as cores, mais tarde ou mais cedo, deixarão de andar rodeados de seguranças, públicos (pagos por nós todos) ou privados (pagos com o que nos roubam). E nesse dia eu irei aparecer qual assombração.

E, mesmo tu, meu CANALHA de Estimação, que por inerência de funções terás segurança (da pública, paga por todos nós) para o resto da tua vida, mesmo tu, eu dizia: vais ter de olhar por cima do ombro muitas vezes. Mesmo a ti, um dia eu irei aparecer qual assombração.

Faleceu hoje a minha mãe. Faleceu doente, triste e sozinha. Estou revoltado!

Serve esta nossa publicação, para transmitir, quão solidário estamos com o triste e doloroso momento que Carlos Paz está vivendo.

Amorim Lopes

publicado por 59abc59 às 23:54

Terça-feira, 17 de Março de 2015

Algumas das imagens que ficaram por mostrar

IMG_5366.JPG

 

Capturar2.PNG

 

IMG_5367.JPG

 

IMG_5368.JPG

 

IMG_5369.JPG

 

Amorim Lopes 

publicado por 59abc59 às 19:44

Segunda-feira, 16 de Março de 2015

Capturar2.PNG

 

Depois de termos publicado imagens relativas às cerimónias noturnas de sábado, chegou o momento de fazer a abordagem ao que se passou na tarde de domingo.

VÍDEO

Amorim Lopes 

publicado por 59abc59 às 22:23

Domingo, 15 de Março de 2015

cartaz TT Motos 001.jpg

 

Mação viveu neste domingo dia 15 de março um dia de grande movimentação, de bastante vivacidade e bastante radical. Realizou-se o 11º Passeio TT da Vila de Mação.

Do acontecimento, que trouxe à terra alguns visitantes, apresentamos seguidamente algumas imagens captadas esta tarde junto à Escola Fixa de Trânsito.

VÍDEO

 Amorim Lopes

publicado por 59abc59 às 19:51

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13

18
19

25
28

29
30
31


Últ. comentários
Grande orgulho no jogador luso. Dentro e fora do c...
A estatística do jogo diz tudo... Vitória mais do ...
Se os Srs. Deputados pagam inteiramente as refeiçõ...
Vi estas histórias com a minha professora. ...
Vi estas histórias com a minha professora. ...
Caros e inesquecíveis amigos, Infelizmente não me ...
M/s caros amigos. Lamento não ter podido estar pre...
Não sei se gosto muito do vídeo, a letra da música...
Obrigada por partilhar este vídeo, gostei muito. C...
Esta iniciativa, é muito interessante, mas mais se...
MAIL
amorimnuneslopes@sapo.pt
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro