E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

Quinta-feira, 07 de Novembro de 2013

Muito recentemente, integrados num grupo de pessoas dos concelhos de Mação e Gavião, fomos visitar um dos quatro núcleos que constituem, em Lisboa, o Museu da Água – Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos.

Estes quatro núcleos – Aqueduto das Águas Livres, Reservatório da Mãe de Água das Amoreiras, Reservatório da Patriarcal e este que visitámos, são um conjunto de monumentos e edifícios, construídos nos séculos XVIII e XIX, ligados à história do abastecimento de água à cidade de Lisboa.

Na Estação Elevatória dos Barbadinhos, gostámos de presenciar toda a história do fornecimento de água à cidade, bem como o funcionamento do grupo de bombagem que a elevava para os pontos mais altos da cidade.

Na sala de entrada, surpreendeu-nos a presença de uma oliveira queimada, originária da Ventosa – Mação. A árvore, que foi queimada pelo grande incêndio de 2003, depois de retocada, foi transportada e ali colocada pelo maçanico António Colaço.

 

VÍDEO

Amorim Lopes

 

publicado por 59abc59 às 16:33

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
16

17
19
20
22
23

24
26
27
28
30


Últ. comentários
Caros e inesquecíveis amigos, Infelizmente não me ...
M/s caros amigos. Lamento não ter podido estar pre...
Não sei se gosto muito do vídeo, a letra da música...
Obrigada por partilhar este vídeo, gostei muito. C...
Esta iniciativa, é muito interessante, mas mais se...
Dia 28 de Jnho um dia igualmente importante, boa m...
Depois do Benfica ter feito o jogo perfeito em Lon...
Visão enformada pela cor clubista. O jogador que ...
É claro que «há água no bico» dos chineses. Querem...
Esta lenga-lenga do comunicado da autarquia dá von...
MAIL
amorimnuneslopes@sapo.pt

blogs SAPO


Universidade de Aveiro