Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DÁDIVAS

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

DÁDIVAS

21
Nov13

RANKING DO PODER DE COMPRA DISTRITO DE SANTARÉM

59abc59

Acabámos de ter conhecimento de um trabalho publicado no jornal “Rede Regional”, no qual é abordado um estudo sobre o poder de compra dos portugueses, apresentado recentemente pelo Jornal de Negócios.

Sobre o assunto, este órgão de informação estudou os dados do Distrito de Santarém, concluindo que o Entroncamento e Santarém são os que têm maior poder de compra e Ferreira de Zêzere e Mação ocupam a cauda da listagem – são os que têm menos “guita”.

A completar o mapa apresentado, no que respeita ao “Ranking do indicador do poder de compra”, informamos que:

Vila de Rei                       269

Sertã                               165

Oleiros                             290

C. Branco                           51

Proença – a – Nova           214

V. V. Ródão                       185

Nisa                                 197

Gavião                             228

 

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/conjuntura/detalhe/mapa_saiba_em_que_posicao_esta_o_seu_municipio_no_ranking_do_poder_de_compra_do_pais.html

 

 

Os habitantes dos concelhos de Santarém e do Entroncamento são os que têm maior poder de compra em toda a região. Os dados são de um estudo do Jornal de Negócios(www.jornaldenegocios.pt), que colocam Mação e Ferreira do Zêzere nos últimos lugares.

O estudo do Jornal de Negócios considera três fatores: o indicador per capita do poder de compra, a percentagem do poder de compra e o ranking do indicador do poder de compra.

Entroncamento e Santarém são os únicos concelhos acima do indicador 100, seguidos de Benavente e Torres Novas, ambos na casa dos 90. Do lado oposto, Alpiarça, Sardoal, Chamusca, Ferreira do Zêzere e Mação não chegam ao indicador 70.

O estudo do Jornal de Negócios confirma que o litoral é mais rico que o interior e que mais de metade do poder de compra dos 308 municípios portugueses está concentrado nos 35 concelhos das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

O concelho com valor mais elevado é Lisboa, com 216,7% da média. Entre dez os municípios com poder de compra mais baixo, Celorico de Basto é o município mais pobre, com um poder de compra de 49,8% do total.

O indicador per capita do poder de compra representa o poder de compra do município dividido pelo número de habitantes. Com a média nacional em 100, o valor de cada concelho representa o seu posicionamento face à média de Portugal.

Mas que triste herança nos doaram, durante quase quarenta anos, os vários governantes do concelho.

Formulamos votos, que a nova governação, tenha a coragem suficiente de cortar de vez com a forma de governar até agora abraçada.

Que as portas governativas se abram ao progresso, desenvolvimento, justiça e a uma vida equitativa.

Amorim Lopes

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

MAIL

amorimnuneslopes@sapo.pt