Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DÁDIVAS

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

DÁDIVAS

14
Jul11

O VINHO UMA APOSTA GANHADORA

59abc59

 

Portugal desde sempre manifesto uma forte tendência para a produção de vinho. A produção e o consumo de vinho, foram ao longo dos anos, um forte tónico, que contribuiu para um

não adormecimento e consequente equilíbrio da nossa economia. O solo, clima, prática vitícola, conhecimentos enológicos e evolução dos conhecimentos técnicos, fazem de Portugal, um dos principais produtores de vinho de qualidade. As nossas exportações têm aumentado ano após ano, contribuindo assim, para o equilíbrio das nossas finanças. Em todo o País, a viticultura está viva e tecnicamente, nos últimos anos tem evoluído bastante. De todas as zonas, o Alentejo, é aquela onde as áreas de vinha mais têm aumentado. A melhoria técnica da viticultura e enologia, apresentam progressos

bastante acentuados. Como prova do que acabámos de referir, publicamos de seguida, o artigo escrito no Correio da Manhã de 26 de Junho, por Alexandre M. Silva.

 

Alentejo exporta 13 milhões de litros de vinho

Consolidada a liderança no mercado nacional, com 43 por cento do total de vendas, os produtores de vinho do Alentejo apostam agora nas exportações, actualmente na ordem dos 13 milhões de litros, equivalente a 15 por cento da produção total (85 milhões de litros). Brasil surge como a primeira escolha, tendo registado em 2010 um aumento de 48 por cento em relação ao ano anterior. Angola, Estados Unidos da América e China são outros países para onde os 350 produtores de vinho alentejano pretendem reforçar o volume de exportações

Com uma produção de 17 milhões de litros e 20 milhões de garrafas em 2010, a Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz assume-se como líder no mercado nacional, com 24 referências de vinhos, licores e espumante. Nos próximos anos, pretende aumentar de 12 para 40 por cento o volume de produto exportado. "Exportamos dois milhões de litros e temos como objectivo aumentar para cinco a sete milhões", refere José Canita, director--geral da cooperativa, que desde a sua fundação, em 1971, já viu os vinhos receberem 270 prémios.

Com cerca de 900 associados e 90 funcionários, esta cooperativa regista um volume de negócios de 30 milhões de euros. Grande parte dos lucros são canalizados para novos vinhos, acções sociais e investimentos na modernização e certificação. "Na ampliação da área de engarrafamento e

modernização tecnológica serão investidos 4,8 milhões de euros", refere o director-geral da cooperativa, que tem em todo o concelho cerca de 3700 hectares de vinha.

Além de Reguengos de Monsaraz, existem grandes manchas de vinha exploradas por associados das cooperativas de Vidigueira, Portalegre, Redondo e Borba. A adega do Esporão, do empresário José Roquette, e a da Cartuxa, propriedade da Fundação Eugénio de Almeida, estão entre os maiores produtores privados. Nesta última, situada às portas de Évora, são trabalhados 510 hectares de vinha. A adega engarrafa três milhões de garrafas e o volume de negócio é na ordem dos 12 milhões

de euros.

Por fim, para ilustrar o que acabamos de referir, publicamos um vídeo, que nos mostra o que é uma empresa vitivinícola no Alentejo. Não é nossa intenção, fazer publicidade à empresa referenciada, mas mostrar com o vídeo, o que de muito bom a Alentejo tem feito.

 

Amorim Lopes

12
Jul11

ORTIGA TERRA DE PAZ E GENTE DE TRABALHO

59abc59

No seguimento do trabalho que publicamos anteriormente, apresentamos este trabalho, também dedicado à Ortiga.

Ortiga é uma freguesia no sul do concelho de Mação, com gente de trabalho, unida, bairrista, com ideias claras e firmes. Um povo com convicções bem determinadas,

com caminhos bem escolhidos, para enfrentar com determinação o futuro. Uma Gente que usa a política, não como simples dever, mas como arma para atingir a sua sociedade ideal. Um povo laborioso, que no seu dia-a-dia ajuda a fazer Portugal.

É nosso propósito, com este trabalho, homenagear todo o povo laborioso de Mação e o de Ortiga em especial.

Ao Arlindo Marques, pelos trabalhos que tem publicado no Youtube, vão os nossos parabéns.  

 

 

Amorim Lopes

09
Jul11

MAÇÃO - ORTIGA - PRAIA FLUVIAL

59abc59

No seguimento do vídeo apresentado no trabalho anterior, Praia Fluvial do Carvoeiro, entendemos agora vir um pouco mais a sul, à Freguesia de Ortiga.Com este trabalho, procurámos dar a conhecer a localização e

origem da freguesia, bem como divulgar as actividades económicas, localidades, património, locais de interesse turístico, gastronomia e artesanato.

Terminamos com um vídeo da Praia Fluvial de Ortiga, feito por Arlindo Marques e que nós adaptámos.

Ortiga é uma freguesia do concelho de Mação, com 15,95 km² de área e 627 habitantes (2001). Densidade: 39,3 hab/km².

Foi habitada por uma comunidade judaica.

A localidade, junto do rioTejo,

tem uma paisagem que se alarga até longe, sobre os campos vizinhos ao rio.

Os antepassados históricos de Ortiga são em tudo semelhantes aos do resto do Concelho de Mação.

Freguesia desde 21 de Março de 1928, é uma área rica em espólio de épocas históricas como a Romana onde se
destaca a estação arqueológica do Vale do Junco que se pensa tratar-se de um balneário romano. Ainda anterior a esta construção podemos encontrar uma anta em excelente estado de conservação

que se situa na foz do Rio Frio.

No entanto, nem só de património histórico e artístico vive Ortiga, onde podemos desfrutar toda a beleza natural dos vastos pinhais e da albufeira da Barragem de Ortiga (Rio Tejo), onde durante todo o ano são praticados vários desportos náuticos e usufruir da soberba paisagem oferecida.

Historicamente a designação Ortiga poderá ter início com a passagem nesta região dos sarracenos que aqui se fixaram e aplicaram um topónimo derivado do grego (Ortygus). Veja-se que Ortigo na nossa língua é uma palavra de origem grega usada para traduzir a ideia de codorniz (ortigopia, jogo praticado na antiga Atenas, consistia em abater codornizes à mão). Assim terá nascido a designação de Ortiga devido a abundância de codornizes nestes campos. Do grego Ortygus por via árabe surge Ortigana “terra de codornizes” que por sua vez, com os primeiros povoadores cristãos, perde a sílaba final.

 

Actividades económicas

Silvicultura, agricultura, apicultura, indústria têxtil, construção civil, comércio, turismo,
pesca, moagem.

Localidades

  • Barragem
  • Estação
  • Ortiga
  •  Património
  • Anta da Casa dos Mouros
  • Estação arqueológica romana de Vale de Junco
  • Igreja Matriz de Ortiga

Outros locais de interesse turístico

  • Barragem
  • Parque de Campismo
  • Praia Fluvial
  • Jardim da freguesia
  • Casa de Turismo Rural (www.casadaestacao.com)

Festas e romarias

  • N. S. das Dores (Sábado mais próximo de 15 de Agosto)

Gastronomia

Lampreia, Achegã, Caldeirada de peixe. Em termos gastronómicos há a referir ainda as migas (diferentes das migas alentejanas mais conhecidas) e açordas de ovas e enguias.

Artesanato

Picareto, peças em madeira e arame (crivos, peneiras, gaiolas), mantas, colchas e tapetes.

Colectividades

  • Cooperativa dos Olivicultores
         de Ortiga
  • Liga Regional de Melhoramentos
         de Ortiga
  • Associação dos Caçadores de
         Ortiga
  • Associação Recreativa Cultural
         e Desportiva "Os Amigos da Estação de Ortiga
Amorim Lopes 

 

 

08
Jul11

MAÇÃO - PRAIA FLUVIAL DO CARVOEIRO

59abc59

No dia 7 de Julho de 2011, a TVI, no Jornal da Uma, apresentou um trabalho sobre a Praia Fluvial do Carvoeiro. Por entendermos, que estes trabalhos, têm bastante

interesse na divulgação das belezas do nosso concelho, ajudando a dinamizar o desenvolvimento turístico local e do Concelho em geral, é que de seguida, apresentamos o já referido trabalho da TVI, obtido de

uma forma muito amadora.Com união e dedicação, havemos de dar mais vida a Mação,havemos de transformar o Concelho numa terra, onde dá gosto viver.

 

 

 

 

Amorim Lopes 
06
Jul11

MAÇÃO FEIRA MOSTRA 2011

59abc59

 

 

Decorreu de 1 a 3 de Julho mais uma Feira Mostra, organizada pela C. M. de Mação.

Localizada

 no espaço que já vem sendo habitual, manteve o mesmo formata, o mesmo género de expositores e o número de Stands de Exposição não variou muito. Não admira, pois o desenvolvimento do concelho mostra pouco dinamismo. No que respeita à gastronomia, foi mantido o mesmo formata. Estavam

presentes nove tasquinhas, que valorizavam em primeiro lugar a vertente económica, ficando a gastronomia do concelho para segundo plano. Quando é que teremos um restaurante, destinado a divulgar a nossa salsicharia, gastronomia e doçaria?

A animação manteve o mesmo figurino. A afluência de público foi razoável, se atendermos que as noites de sábado e domingo foram bastante frias.

Terminamos, sugerindo que seria aconselhável mudar o formato do evento, mas reconhecemos que não será fácil, atendendo ao tempo de vacas magras em que vivemos.  Terminamos com três vídeos, com os quais tentamos mostrar o espectáculo

 Piromusical, os Stands de exposição e a área de divulgação da C. M. Mação.

STANDS

 

 

 STAND C.M. MAÇÃO
 
 FOGO
Amorim Lopes

 

05
Jul11

CURSO DE POLÍTICO GRATUITO

59abc59

Se pensam seguir a carreira política, para a qual entendem ter uma vocação bastante grande, então vejam o vídeo que seguidamente apresentamos. Com o seu visionamento, em 10 simples lições, podem aprender algo necessário, para alcançar uma carreira política de sucesso.  

 

Amorim Lopes

 

03
Jul11

ALMOÇO DOS ANTIGOS ALUNOS DO COLÉGIO D. PEDRO V

59abc59

No dia 2 de Julho

 de 2011, realizou-se no restaurante Mansinho, o já habitual almoço dos alunos do Colégio D. Pedro V. Com a presença de 109 pessoas, antigos alunos e familiares, o almoço decorreu dentro da normalidade, em saudável convívio. Todos arranjaram tempo para recordar tempos passados, desenferrujar

 a língua e por a escrita em dia.

 Foi um dia com muita vida e desejamos a todos, uma vida com muitos dias.

Terminamos, com a publicação de um vídeo, com imagens captadas antes e durante o almoço. O  fundo musical, tem uma música de José Afonso e uma outra

 dos Maçaenses, o  Hino de Mação. “ Mação Verde Horizonte “.

A primeira música, Traz Outro Amigo Também, serve de apelo, para que para o próximo ano, o número de participantes passo aumentar. 

 

Amorim Lopes

 

01
Jul11

FEIRA MOSTRA EM MAÇÃO

59abc59

 

 

Que a Feira Mostra vos ofereça três dias com muita vida e vos traga uma vida com muitos dias.

 

 

Neste fim-de-semana,1 a 3 de Julho, realiza-se a Feira Mostra em Mação. É uma boa oportunidade para os Maçaenses poderem conviver, apreciar a gastronomia do concelho, avaliar o estado de alma das suas gentes e analisar o dinamismo do mundo empresarial.

 

Com 9 tasquinhas, bastantes expositores, feira do livro, música e bastante animação, aos quais juntamos perspectivas de um bom tempo, são certamente condimentos suficientes, para todos os que lá possam ir, poder passar uns momentos agradáveis.

 

Aproveitamos para enfeitar o ramalhete, relembrando que no Pica – Fino, sábado dia 2, se realiza o já tradicional almoço dos antigos alunos do Colégio D. Pedro V.

 

Segue o programa da feira e um vídeo com os preparativos da mesma.    

 

 

 

 

Amorim Lopes

 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

MAIL

amorimnuneslopes@sapo.pt
Em destaque no SAPO Blogs
pub