Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DÁDIVAS

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

DÁDIVAS

11
Abr12

"DINHEIRO NÃO ME CONTAMINA"

59abc59

Texto retirado do jornal Correio da Manhã

Nos últimos dias, o juiz Carlos Alexandre, foi noticia de destaque nos jornais e televisões, fruto de uma conversa que teve com António Colaço, que este

 

gravou e editou no seu Blog Ânimo. É a guerra de audiências.

Estranhamos todo este mediatismo, pois, no dia-a-dia, não procura o exibicionismo mas, sim, a simplicidade, honestidade, a convivência discreta. Procura ser amigo do seu amigo. Gosta de dar a mão e conviver com o povo humilde, no qual as suas raízes estão entrelaçadas. Não procura altos voos, mas vive a justiça e procura torná-la mais credível.

A sua vida tem sido tecida no tear da humildade, com fios de trabalho, dedicação, empenho e muito crer.

Alguém disse: “Quando o dinheiro fala, a verdade cala”. Para o Carlos Alexandre, nosso amigo de longa data, o dinheiro nunca o calará, antes pelo contrário, tenta colocar a sua inteligência e os conhecimentos que o povo lhe doou em prol de uma justiça

 

credível, que possa ser escrita com letras maiúsculas e de uma sociedade mais justa. Sobre a frase que acabámos de reproduzir, muito se tem falado, chegando-se ao ponto, de questionar se tinha legitimidade para o fazer. Será, que já não se pode pensar e falar livremente? Será que começamos a viver num País ornamentado com salpicos de ditadura? Lembramos, que tal afirmação, já por nós era referida, na era salazarista, mas despercebidamente e na escuridão da noite.     

Nós, com a voz trémula e o olhar irradiando um certo orgulho e felicidade, desejamos-lhe que a saúde, força e inteligência nunca lhe faltem, para concretizar tudo o que ambiciona. Na área familiar, que a saúde, união e a força nunca se esgotem, para continuar a construir a família humilde, unida, amiga e exemplar, que nos vem mostrando.

 

Amorim Lopes 
 
 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

MAIL

amorimnuneslopes@sapo.pt
Em destaque no SAPO Blogs
pub