Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DÁDIVAS

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

DÁDIVAS

10
Mai12

TUDO VAI DE MAL A PIOR

59abc59

Tivemos a ler o jornal  Público, do qual extraímos os seguintes títulos:

“Câmaras vão processar Estado por causa da retenção de 5% do IMI”

“Vem aí um Verão de cinco dias”

“Silva Carvalho enviou plano de reforma das secretas a Miguel Relvas”

“Ministério Público quer processar Mário Lino por falso testemunho”

“Cursos de Português no estrangeiro com menos nove mil alunos”

“Vítor Gaspar: há uma “incerteza considerável” sobre as contas da Segurança Social”

“Sentença polémica

Advogados já estão a pedir anulação de dívidas das casas”

“Vários requerimentos entregues em tribunal pedem "sentido jurisprudencial" da sentença de Portalegre, reclamando pagamento integral das dívidas pela venda da casa ao banco”

Ela, a vida, está linda está! Se tudo ia mal, aos poucos tudo vai ficando pior.

Em Mação já só temos TVD das 10 Horas às 21 Horas.  

Nós sem TV, com o desemprego a aumentar, a saúde a faltar, os “Megas Centros Escolares a surgir, a fome a ser uma triste realidade, o “brincar às caridadezinhas” ser o pão nosso de cada dia, facilmente se conclui que a tempestade em que vivemos, vai lentamente aumentando.

Se a tudo isto juntarmos uma classe poderosa e altamente enriquecida, que usando suspensórios, não necessita de apertar o cinto, então leva-nos a pensar que, a tempestade pode estar a caminhar para um “tornado”.

Para nós, a devolução de casas é uma grande tragédia, motivo pelo qual, apelamos aos nossos governantes, para tomarem medidas com toda a brevidade possível, para ajudar a amenizar o problema.

 

A Nossa Casa

 

 

A nossa casa, Amor, a nossa casa!

 

Onde está ela, Amor, que não a vejo?

 

Na minha doida fantasia em brasa

 

Constrói-a, num instante, o meu desejo!

 

 

 

Onde está ela, Amor, a nossa casa,

 

O bem que neste mundo mais invejo?

 

O brando ninho aonde o nosso beijo

 

Será mais puro e doce que uma asa?

 

 

 

Sonho... que eu e tu, dois pobrezinhos,

 

Andamos de mãos dadas, nos caminhos

 

Duma terra de rosas, num jardim,

 

 

 

Num país de ilusão que nunca vi...

 

E que eu moro - tão bom! - dentro de ti

 

E tu, ó meu Amor, dentro de mim...

 

 

 

Florbela Espanca

 

Na esperança de que um dia não muito distante, nos surja um Portugal mais justo, aconselhamos a ouvir e meditar no vídeo que de seguida publicamos.

VÍDEO

 

Amorim Lopes 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

MAIL

amorimnuneslopes@sapo.pt
Em destaque no SAPO Blogs
pub