Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DÁDIVAS

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

E agora é o acaso quem me guia. Sem esperança, sem um fim, sem uma fé, Sou tudo: mas não sou o que seria Se o mundo fosse bom — como não é!

DÁDIVAS

06
Jul12

“Carta aberta ao reitor da Universidade Lusófona"

59abc59

Ao ler o Jornal Correio da Manhã, o nosso olhar caiu num artigo intitulado “Carta aberta ao reitor da Universidade Lusófona” que, pela sua actualidade, decidimos transcrever na íntegra:

“Carta aberta ao reitor da Universidade Lusófona"

"Exmo. Reitor. Foi com grande satisfação que soube que a Universidade Lusófona conferiu uma licenciatura em Ciência Política ao Dr. Miguel Relvas em apenas 14 meses, reconhecendo dessa forma a sua elevada estatura intelectual. Sempre sonhei com o alargamento das Novas Oportunidades ao Ensino Superior e fiquei muito feliz por terem dado o devido valor à cadeira de Direito que o senhor ministro fez há 27 anos com nota 10. Depois, naturalmente, o processo foi "encurtado por equivalências reconhecidas" (palavras do Dr. Relvas), após análise do seu magnífico currículo profissional.

É dentro desse mesmo espírito que vinha agora solicitar igual tratamento para a minha pessoa. Embora seja licenciado pela Universidade Nova com uns simpáticos 17 valores, a verdade é que o curso levou--me quatro anos a concluir e o Jornalismo anda pela hora da morte. Nesse sentido, e após análise da oferta disponível no site da universidade, venho por este meio requerer a atribuição do grau de licenciado em: Animação Digital (tenho visto muitos desenhos animados com os meus filhos), Ciência das Religiões (às vezes vou à missa), Ciências Aeronáuticas (já viajei muito de avião), Ciências da Nutrição (como imensa fruta), Direito (fui duas vezes processado), Economia (sustento uma família numerosa), Fotografia (tiro sempre nas férias) e Turismo (visitei 15 países). Já agora, se a Universidade Lusófona vier a ministrar Medicina, não se esqueça de mim. A minha mulher é médica, e tendo em conta que eu durmo com ela há mais de dez anos, estou certo de que em seis meses posso perfeitamente ser doutor.

 

Respeitosamente,

 

João Miguel Tavares

 

Por:Por João Miguel Tavares (jmtavares@cmjornal.pt)"

 

 

É triste ver e sentir a situação que estamos a viver. Nós e toda a família, que alcançámos os nossos graus académicos com enorme trabalho, sacrifício, dedicação e esforço, sentimo-nos traídos por um estabelecimento de ensino, que tomou as decisões que agora foram divulgadas. Que com a prática profissional sejam atribuídas duas ou três cadeiras ainda compreenderíamos, mas a quase totalidade de um curso, como o que aconteceu ao Ministro Miguel Relvas é inconcebível. Certamente que, os estudantes que tiraram os seus cursos na Lusófona, sentirão vergonha de informar o local ande alcançaram as suas licenciaturas.

O cidadão Miguel Relvas, que aproveitou as facilidades que lhe foram concedidas, para colocar antes do nome o Dr., que ele entende necessário para enfeitar a sua carreira política, devia sentir vergonha da forma pouco leal e justa como alcançou a licenciatura.

Para se ser respeitado tem que se dar ao respeito!

Senhor Dr. Miguel Relvas: Com as atitudes que tomou, está a faltar ao respeito ao povo trabalhador, que, com trabalho e honestidade vai construindo Portugal; Está a faltar ao respeito aos estudantes deste País que, com trabalho, crer, vontade e sacrifício, conseguem ser Homens para engrandecer Portugal; Está a faltar ao respeito a Portugal, pois ao utilizar os caminhos do oportunismo e métodos pouco claros, contribui grandemente para delapidar e denegrir a boa imagem e a credibilidade internacional de que o País tanto necessita.  

Analisando o triste quadro que diariamente vai sendo enegrecido com pinturas pouco felizes da economia, finanças – inconstitucionalidade dos cortes dos subsídios de férias e natal -  e outras áreas,  apelamos para que, os ventos da mudança rapidamente comecem a soprar.

 

Amorim Lopes

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

MAIL

amorimnuneslopes@sapo.pt
Em destaque no SAPO Blogs
pub